Novidades

Seguradoras destacam a importância do Corretor em meio a Crise

Compartilhe:

27/05/2020 - CQCS

Em tempos de pandemia e isolamento social é preciso se reinventar. A União dos Corretores de Seguros (UCS) promoveu o seu “Trocando Ideias” de maneira remota nesta última terça-feira, 26/05. Os corretores que fazem parte da entidade atenderam o chamado e cerca de 200 pessoas marcaram presença.
 
Os participantes ouviram Alexandre Camillo,  presidente Sincor-SP; Rivaldo Leite, Vice-presidente Comercial e Marketing da Porto Seguro, Wilson Lima, Diretor Comercial da Sompo Seguros, George Dutra, Diretor Comercial Regional SP da Tokio Marine e Leonardo Freitas, Diretor Comercial da Bradesco Seguros.
 
O presidente da entidade, Ezaqueu Bueno, destacou que a UCS sempre procura trazer sugestões e provocações ao mercado de seguros. “Estamos ansiosos em saber qual o caminho seguir principalmente agora na pandemia. Queremos saber das estratégias dos seguradores para nortear nossos passos”, disse.
 
Em sua exposição, Alexandre Camillo questionou se os corretores pararam para pensar sobre o que estaria por trás da decisão da Susep em fazer o recadastramento no meio da pandemia. “Totalmente desnecessário o desvio de foco da nossa atenção para esse recadastramento. Não somos contra. A razão é o momento. O que está por trás disso?”, questionou.
 
Sobre o atual momento, Camillo também chamou os corretores a refletirem. “Nós, corretores de seguros, já pensamos sobre a benção que é ser corretor de seguros em um momento como esse?” Ele afirmou ainda que é um privilégio ter uma corretora de seguros nesse momento. “Esse momento está trazendo uma renovação uma visão diferente do futuro que nos espera”.
 
Para ele, os corretores de seguros sairão fortalecidos. “Não há instrumento que renove a esperança como o seguro”, disse. Ele ressaltou que o atual cenário oferece oportunidades. “Sermos submetidos a tudo isso e não sairmos com novas posturas e ações não terá valido a pena passar por tudo isso”.
 
Rivaldo Leite, da Porto Seguro, também disse que o momento atual deve ser usado para pensar sobre reinvenção. “Sempre achei que momentos de crise servem para nos reinventar, fazer algo que nos permita pensar diferente. Esse é o grande momento de nos reinventarmos como pessoas, profissionais, seres humanos, a frase do momento é qual será o novo normal?”, disse.
 
Ele concordou com o presidente do Sincor-SP sobre como é bom trabalhar com seguros. “Seguro se torna cada vez mais necessário. É bom estar no mercado de seguros e ter essa força de mais de 30 mil corretores espalhados pelo país. É impossível crescer esse ano. O PIB vai cair. Acho que vamos passar por essas dificuldades e o papel do corretor de seguros se consolida na sociedade. O corretor vem dando um show de atendimento”, ressaltou.
 
Wilson Lima, da Sompo Seguros, destacou  a  importância do corretor de seguros. para ele, a importância do corretor pode ser comparada a um médico que nos traz à vida ou um advogado que dá a liberdade. “A responsabilidade do corretor traz a esperança de começarmos novamente”, disse.
 
O utivo destacou algumas ações da Sompo e disse que a companhia tem investido em treinamento. “Temos que estudar. Até agora mais de 25 mil pessoas passaram por nosso treinamentos virtuais. Em uma única reunião participaram 1.500 corretores. Não podemos deixar o corretor sozinho nesse momento. De uma maneira diferente, mas presente. Precisamos estar unidos corretores e seguradores para atender o segurado da melhor forma possível”, disse.
 
George Dutra, da Tokio Marine, disse que a pandemia é passageira. “O que precisamos fazer como agentes do seguro é quais ações emergenciais podemos fazer que é garantir segurança ao cliente final. Nós, seguradores, precisamos oferecer condições para que os corretores continuem a prestar serviço para a sociedade”, afirmou.
 
Ele destacou ainda que na Tokio Marine, o foco está em manter a continuidade dos negócios para que os segurados continuem a ter cobertura. “Tudo o que fazemos hoje vai ter impacto nos próximos 12 meses que são nossas carteiras. O corretor precisa mostrar aos clientes que mercado segurador está com eles”, disse.
 
Leonardo Freitas, da Bradesco Seguros, disse que depois de 2 meses de isolamento alguns países começam a retomar as atividades e mostram que voltar ao normal não existe mais. “Estão sendo adotadas medidas protetivas que estão ditando o que tem se chamado de novo normal”.
 
O utivo disse que ninguém estava preparado para a crise global que vem se apresentando. “Na Bradesco temos um comitê que todos os dias faz avaliações sobre como podemos ajudar e melhorar o trabalho dos corretores para atender os segurados. Temas como inovação e tecnologia vão estar cada vez mais presentes”, ressaltou.
 
Ele disse ainda que a crise tem acelerado muitas coisas. “Todos nós tivemos que agir muito rápido para colocar o time em home office; tivemos que preparar nosso time para continuar a ser proativo e lidar com inúmeras situações”, destacou. Ele ressaltou ainda que foi bastante perceptível que alguns setores da economia estão mais preparados principalmente no que tange ao digital.
 
Freitas também abordou algumas ações adotadas pela Bradesco Seguros e que a companhia segue prestigiando o corretor. “Todos nós teremos que nos reinventar temos que treinar novamente. Temos que humanizar nosso atendimento. Temos que estar presentes, apesar de distantes”, finalizou.