Novidades

Mulheres no trânsito: sinônimo de prudência e segurança

Compartilhe:

16/07/2018 - Seguradora Lider

As mulheres estão mandando muito bem no trânsito! O que comprova são os dados divulgados pela Seguradora Líder no Boletim Estatístico Especial “Mulheres no Trânsito”: em 2017, do total de quase 384 mil indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, apenas 25% foram destinadas às mulheres, frente a 75% dos homens. E, para conferir tudinho desse Boletim, é só continuar acompanhando o nosso post! 

Carinho e cuidado, a gente vê por aqui

As mulheres tendem a ser mais atentas na direção ou nas ruas. Além disso, elas costumam respeitar mais as normas e leis de trânsito, como o uso do cinto de segurança e da cadeira infantil e isso reflete diretamente nos números, pessoal. De acordo com o Boletim Especial, em casos de acidentes de trânsito envolvendo morte, por exemplo, a diferença no pagamento das indenizações é ainda maior: 82% das vítimas são do sexo masculino. Bastante coisa, não é?

Mulher no volante, segurança constante

O menor risco associado à mulher ao volante também pode ser verificado pelas estatísticas referentes ao condutor do veículo, pessoal. Em 2017, apenas 7% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram para motoristas do sexo feminino, contra 42% para motoristas do sexo masculino. É pra pensar!

Destaque para a região Sudeste

Uma das coisas mais legais sobre o Boletim Especial é que esse documento traz, de forma inédita, o número de indenizações pagas do Seguro DPVAT para mulheres por região. O destaque vai para a Região Sudeste onde, em 2017, o percentual de pagamentos por morte e por invalidez permanente chegou a 37% e 28%, respectivamente, ficando abaixo dos 42% de concentração de mulheres nesta região. Bastante coisa, não é? 

Reconhecimento pelo mercado segurador

Mas não é só a Seguradora Líder que pensa que as mulheres são mais prudentes no trânsito, galera! Algumas seguradoras do ramo “auto” criaram planos especiais para elas, que custam de 10% a 30% menos que para os homens. O motivo é que as condutoras se envolvem, em sua grande maioria, em acidentes pequenos, sem muita gravidade. 

O Boletim Estatístico Especial “Mulheres no Trânsito” nos ajuda a mostrar que as mulheres têm ganhado cada vez mais espaço no trânsito e que o preconceito não está com nada, pessoal.