Novidades

Dispositivo eletrônico promete reduzir fraudes e preços do seguro

Compartilhe:

28/03/2016 - Quatro Rodas

Capotamentos intencionais e roubos planejados são práticas comuns para os fraudadores de seguros. Porém, uma nova tecnologia promete coibir essas ações ilegais

Fraudes envolvendo seguradoras de automóveis são mais comuns do que podemos imaginar. Algumas práticas chegam a ser absurdas: capotamentos e graves acidentes propositais, além de roubos arquitetados pelos próprios donos estão entre elas. Contudo, uma nova tecnologia promete acabar com isso, mostrando todos os mínimos movimentos dados pelo carro segurado. O único porém fica para os custos do equipamento.

Uma espécie de caixa-preta, como a dos aviões, foi desenvolvida pela Octo Telematic. O dispositivo é instalado nos veículos e tem comunicação com as seguradoras em tempo integral, fornecendo a elas todos os dados referentes ao modo de condução do motorista. Com isso, em caso de um acidente, estarão gravadas todas as informações sobre velocidade, frenagem e como as curvas foram contornadas, tirando conclusões sobre a responsabilidade do proprietário do veículo no acidente.

O sistema de telemetria detecta ainda, instantaneamente, mudanças bruscas na força G que possam indicar a ocorrência de uma batida. Diante disso, os passageiros do veículo são contatados imediatamente para, se possível, indicarem se realmente ocorreu um acidente. Caso o contato não seja possível, serviços de emergência são enviados ao local. Os smartphones dos proprietários também recebem os dados coletados.

Além de evitar fraudes e auxiliar os segurados em caso de acidente, o dispositivo tem ainda outra proposta: a redução dos preços das apólices de proprietários jovens. A faixa de idade entre 18 e 29 anos é tida como a mais crítica para as seguradoras, uma vez que é nessa que se refletem a maioria dos acidentes com grandes prejuízos financeiros para as mesmas. O equipamento visa fornecer as mesmas informações de direção, mas com o reforço de que são jovens no volante. Com isso, o valor do seguro tende a ser equivalente ao modo como o motorista conduz o veículo, sendo reduzido — incentivando também uma direção mais segura.

No Brasil, um sistema de telemetria parecido – mas menos sofisticado – já está em operação experimental pela seguradora Liberty Seguros, focado principalmente na redução do valor das apólices para perfis que tradicionalmente acabam pagando mais.